http://www.seer.upf.br/index.php/rfo/issue/feed Revista da Faculdade de Odontologia - UPF 2020-10-27T17:28:18-03:00 Coordenação de Editoração da REVFO-UPF revfo@upf.br Open Journal Systems <p>A RFO UPF é uma publicação quadrimestral dirigida à classe odontológica que tem por objetivo disseminar e promover o intercâmbio de informações científicas, divulgando artigos inéditos de investigação científica; resumos de teses, dissertações e monografias; relatos de casos clínicos e artigos de revisão sistemática que representam contribuição efetiva para a área do conhecimento odontológico.</p> http://www.seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/10912 Expediente RFO - v.24 n. 3 (2019) 2020-10-27T14:47:30-03:00 REV FO revfo@upf.br 2020-04-28T11:13:07-03:00 ##submission.copyrightStatement## http://www.seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/9452 Percepção dos profissionais atuantes nas UTI’s quanto à importância de condutas de saúde bucal 2020-10-27T14:47:30-03:00 Helen Tayná Noca de Souza helentaynans@outlook.com Diala Aretha de Sousa Feitosa dialafeitosa@gmail.com Amanda de Macedo Alencar dialafeitosa@gmail.com Kalyne Morais de Oliveira dialafeitosa@gmail.com Italo Kennedy Silva Santos italokennedy.od@gmail.com <p>Introdução: a cavidade bucal é constituída de inúmeros microrganismos que favorecem o desenvolvimento<br>de doenças quando o paciente se encontra imunossuprimido. Considerando esse fato, surge o interesse em<br>avaliar as condições bucais de pacientes hospitalizados em Unidades de Terapia Intensiva. Objetivo: este<br>trabalho tem como objetivo avaliar a percepção dos profissionais atuantes nas UTIs dos principais hospitais<br>da região do Cariri do Ceará, quanto à importância das condutas de saúde bucal, o conhecimento dos profissionais sobre a associação da condição bucal e geral dos pacientes internos, analisar a existência de protocolos de higiene bucal para o paciente internado na UTI e justificar se há importância do cirurgião-dentista neste ambiente. Materiais e método: para obtenção de dados, foi realizada uma pesquisa do tipo transversal, na qual o instrumento para avaliação dos entrevistados foi um questionário constituído por 8 questões de múltipla escolha e 7 discursivas, abordando conteúdos relacionados aos objetivos da pesquisa. Resultados: de acordo com a análise de dados, foi observado que: a higienização bucal é realizada com antissépticos, sendo a clorexidina, a substância mais utilizada. A frequência da descontaminação era realizada nos intervalos de 6 e 12 horas. A higienização da língua era realizada por meio do tracionamento e limpeza com gaze, a mucosa não era higienizada. Não foi relatado o uso de saliva artificial e a realização de cursos de capacitações. Considerações finais: foi concluído neste estudo que muitos dos profissionais deixam a desejar na higienização bucal, visando apenas ao quadro de internação do paciente e, que, o dentista ainda não está incluído nas equipes de saúde que atuam diretamente nessas unidades, sendo uma das causas de deficiências nesses cuidados.</p> 2020-04-28T12:02:05-03:00 ##submission.copyrightStatement## http://www.seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/9589 Apical transportation in simulated root canals prepared using HyFlex CM, WaveOne Gold and manual technique 2020-10-27T14:47:30-03:00 Gabriela Bonacina gbrl.bonacina@gmail.com Ana Carolina Neis Cifali anacifali@msn.com Rafaela Chies Hartmann rafaelhart@gmail.com Maína de Aguiar Pinto mainadap@gmail.com Maristela Gutierrez de Borba marisgborba@terra.com.br Maximiliano Schünke Gomes endomax@gmail.com <p>Objetivo: avaliar o transporte apical em canais radiculares simulados com diferentes ângulos de curvatura preparados por meio de instrumentação manual e dos movimentos rotativo e reciprocante. Métodos: sessenta canais simulados foram preparados usando instrumentação manual (Flexofile K--file) (MT), rotação contínua (HyFlex CM) (HF) e movimento reciprocante (WaveOne Gold) (WG). O preparo do canal radicular foi realizado por um operador treinado, e o alargamento apical foi padronizado até o instrumento #25 em todos os sistemas testados. Dois diferentes ângulos de curvatura dos canais simulados foram testados: 70° e 50°. Fotografias sobrepostas dos canais simulados, antes e após o preparo do canal radicular, foram utilizadas para medir o transporte apical (mm), utilizando o software ImageJ. Estatísticas descritivas (média e desvio padrão) foram analisadas e as comparações entre os grupos foram realizadas através de ANOVA de duas vias, seguido por post-hoc de Tukey, com α=5%. Resultados: houve interação estatisticamente significativa entre os efeitos do grupo e do ângulo no transporte apical (F = 3,740; p = 0,031). A análise simples<br>dos efeitos principais mostrou que o sistema Hy-Flex CM produziu um transporte apical significativamente<br>menor quando comparado ao sistema WaveOne Gold (p = 0,02) e à Técnica Manual (p&lt;0,01), independentemente do ângulo. No entanto, não houve diferenças entre o WaveOne Gold e a Técnica Manual em canais com ângulo de 70 ° (p&gt; 0,05). O grupo que apresentou maior transporte apical médio foi o MT, com 0,0917 mm, seguido pelo WG e pela HF, com 0,0633 e 0,0325, respectivamente. Conclusão: canais radiculares simulados preparados com movimento rotatório (HyFlex CM) mostraram o menor transporte apical, seguido de movimento reciprocante (WaveOne Gold). A técnica manual revelou os resultados mais desfavoráveis, com maior transporte apical.</p> 2020-04-28T12:33:43-03:00 ##submission.copyrightStatement## http://www.seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/9595 Análise de tensões pelo método dos elementos finitos em implantes dentários com plataforma cone morse 2020-10-27T14:47:31-03:00 Maria Angélica Machado Dâmaso mariaangelica.damaso@yahoo.com.br Alexandre Assis Rezende Santos alexandrerezendeufv@gmail.com Ricardo Rodrigues Magalhães ricardorm@ufla.br Douglas Campideli Fonseca douglas@unilavras.edu.br <p>A previsão do comportamento mecânico de implantes dentários inclinados é um fator importante na área<br>odontológica e o Método dos Elementos Finitos (MEF) é considerado uma ferramenta para esse fim. Objetivo: analisar a distribuição de tensões e deslocamentos em implantes cônicos do tipo cone morse com 3,5 mm de diâmetro e pilares com 4,8 mm e 3,8 mm de diâmetro, submetidos a carregamentos de compressão (100 N e 200 N), inclinados a 20º e 45º com base de aço inoxidável e osso cortical via MEF. Materiais e método: utilizaram-se dois modelos tridimensionais de implantes e pilares instalados de forma inclinada a 20º e 45º, os quais foram submetidos a carregamentos de compressão no sentido vertical para baixo (eixo – Y). Resultados: as tensões máximas de von Mises apresentaram valores superiores para geometrias com inclinação de 45º e carregamento de 200 N. Foi possível verificar ainda que os resultados para implantes submetidos ao carregamento de 100 N a 45º apresentaram valores superiores (574,16 MPa), quando comparado com dados da literatura, com diferença de 8,7%. O mesmo pôde ser verificado para resultados de deslocamento, onde o conjunto de implantes-pilares com inclinação maior (45º) apresentou maiores valores, quando comparados com implantes-pilares com inclinação menor (20º). Conclusão: foi possível certificar via MEF que as maiores tensões são obtidas para carregamentos com inclinações maiores, sendo que o mesmo ocorre para valores de deslocamento. O MEF demonstrou ser uma alternativa viável na área odontológica para prever o comportamento mecânico de implantes dentários.</p> 2020-04-28T12:51:16-03:00 ##submission.copyrightStatement## http://www.seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/9818 Oral lesions detected during a population screening for prevention and early diagnosis of oral cancer and potentially malignant disorders 2020-10-27T14:47:31-03:00 Saygo Tomo saygotomo@hotmail.com Angela Maria Laurindo Armelin angela_armelin@hotmail.com Ana Carolina Punhagui Hernandes anapunhagui@hotmail.com Glauco Issamu Miyahara glauco.miyahara@unesp.br Taís Cristina Nascimento Marques tais.snm@gmail.com Luciana Estevam Simonato lucianasimonato@hotmail.com <p>Objetivo: neste artigo, descrevemos os resultados de uma campanha de prevenção do câncer de boca para detectar e diagnosticar precocemente câncer de boca e lesões bucais potencialmente malignizaveis. Sujeitos e método: uma triagem populacional foi realizada em um dia em que a população foi recrutada por meios de comunicação de mídia local. Pacientes com lesões suspeitas foram encaminhados para diagnóstico final com<br>especialista em Estomatologia e Patologia Bucal. Resultados: dos 1.282 pacientes selecionados, 104 foram encaminhados para atendimento especializado e 94 atendidos para diagnóstico final. Desses, apenas um (1,06%) paciente foi diagnosticado com carcinoma espinocelular de boca e 25 (26,5%) com lesões bucais potencialmente malignizaveis, enquanto as taxas de diagnóstico para condições benignas e variações de normalidade foram, respectivamente, 78,7% e 32,9%. Conclusão: esses resultados sugerem baixa conscientização sobre o câncer bucal nessa população, falta conhecimento sobre o câncer bucal por dentistas e a necessidade de melhorias no acesso à população em risco de câncer bucal.</p> 2020-04-28T13:03:56-03:00 ##submission.copyrightStatement## http://www.seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/9801 Pet-Saúde em extensão como instrumento de sustentabilidade do enlace ensino-serviçocomunidade”: um relato de experiência dos discentes extensionistas de odontologia 2020-10-27T14:47:32-03:00 Thayse Mayra Chaves Ramos thaysechaves@hotmail.com Alexandra Beatriz de Souza Coelho thaysechaves@hotmail.com Valeria de Oliveria thaysechaves@hotmail.com Mabel Miluska Suca Salas thaysechaves@hotmail.com <p>Objetivo: o objetivo foi relatar a experiência das vivências de estudantes de Odontologia que participam de<br>um projeto de extensão realizado na atenção básica. Metodologia: o projeto foi desenvolvido na Estratégia<br>de Saúde da Família Santa Helena I na cidade de Governador Valadares-MG que atende em média 2.500<br>habitantes, contendo como a participação de duas acadêmicas do curso de Odontologia e o apoio tutorial de<br>docentes da Universidade Federal de Juiz Fora campus Governador Valadares e da cirurgiã-dentista da ESF.<br>As atividades foram realizadas visando atender as demandas dos usuários e do serviço que incluíram ações<br>educativas e preventivas em sala de espera, visitas domiciliares, grupos operativos e programa de saúde<br>com escolares, nos quais foram explanados temas a respeito de diversas doenças crônicas. Resultados: por<br>meio das ações de promoção de saúde a visão discente sobre as condições de saúde e de vida da população<br>da área de abrangência foi expandida, permitindo associar a teoria à prática e conhecer a importância do<br>contexto no processo saúde doença. As atividades nas escolas visando à prevenção de doenças bucais permitiram o envolvimento direto com as atividades parte do programa de saúde escolar. Atividades em grupos operativos foram realizadas juntamente com os profissionais do Nasf, o que possibilitou a transmissão de conhecimentos. Conclusão: a participação no projeto de extensão do Pet-Saúde proporcionou as discentes uma experiência diferenciada no cenário de ensino-aprendizagem, tendo exemplos práticos da atuação na Atenção Primária de diversos profissionais da saúde.</p> 2020-04-28T13:26:55-03:00 ##submission.copyrightStatement## http://www.seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/9276 Efeito da degradação química e mecânica em resinas compostas convencional e bulk fill 2020-10-27T14:54:51-03:00 José Paulo Barbosa Soares jp.bs@hotmail.com Camila Gonçalves Savi camilagonsavi@hotmail.com Carolina Mayumi Cavalcanti Taguchi cm.taguchi@gmail.com <p><strong>Objetivo</strong>: Foi&nbsp; avaliar a degradação da superfície por rugosidade de uma resina composta convencional e duas <em>Bulk Fill</em> armazenadas em soluções ácidas, após escovação simulada. <strong>Materiais e Métodos:</strong> Foram feitos 30 corpos de prova cilíndricos&nbsp; (10 mm x 1 mm) de cada resina: resina Z350 (3M ESPE), resina Filtek Bulk Fill (3M ESPE) e resina Tetric N-Ceram (Ivoclar Vivadent). Os corpos de prova foram imersos em três tipos de bebidas (n=10): coca cola, gatorade limão e água destilada (controle) e após a imersão foram realizados simulação de escovação. Em seguia, foram submetidos a avaliação de rugosidade de superfície (rugosimetro). <strong>Resultados: </strong>Os resultados obtidos foram submetidos aos testes estatísticos de Kruskal-Wallis, Shapiro-Wilk, Bonferroni e Wilcoxon <strong>, </strong>os resultados demonstraram que as soluções e escovação afetaram as resinas compostas.<strong> Conclusão: </strong>Dentre as resinas estudas, Tetric-N ceram mostrou ser mais afetada negativamente na rugosidade quando comparada as resinas estudas. Entretanto as resinas <em>Bulk Fill</em> mostraram propriedade satisfatória comparada a resina convencional.</p> 2020-10-27T14:54:51-03:00 ##submission.copyrightStatement## http://www.seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/10166 Estudo da prevalência de alterações orais em uma população de pacientes diabéticos do estado da Paraíba 2020-10-27T15:15:59-03:00 Mariele Silva de Azevedo mariele_mary_@hotmail.com <p><strong>Introdução: </strong>O Diabetes Mellitus (DM) atinge cerca de 425 milhões de pessoas no mundo, cuja maioria não conhece sua condição de saúde atual. A cavidade oral pode se tornar susceptível ao surgimento de inúmeras alterações decorrentes do DM como xerostomia, infecções<em>, </em>queilites, alterações gengivais e periodontais. <strong>Objetivo:</strong> Determinar a prevalência de alterações da cavidade oral em pacientes com DM. <strong>Material e Método: </strong>A amostra foi composta por 118 indivíduos com DM atendidos nas unidades básicas de saúde da família. As características clínicas dos pacientes foram analisadas com auxílio de espátula e iluminação artificial e registradas em um formulário previamente elaborado. Para a análise estatística foi considerado o valor de p&lt;0,05 como significativo. <strong>Resultados:</strong> Da amostra, 38 (32,2%) indivíduos eram do sexo masculino e 80 (67,8%) do sexo feminino, sendo a média de idade de 63,6 anos. O tipo 2 de DM foi o mais frequente (n=109/92,4%). Observou-se alta prevalência de alterações orais, destacando-se: a xerostomia, que exibiu associação com o uso de medicamentos (<em>p</em>=0,049) e a doença periodontal mais frequente em indivíduos com ≤ 60 anos (<em>p</em>&lt;0,0001). A maioria dos indivíduos que fazia uso de hipoglicemiantes orais não apresentou a doença (77,8%; <em>p</em>=0,035). As lesões potencialmente malignas estiveram associadas com o sexo masculino (65,2%; <em>p</em>&lt;0,0001) e com indivíduos de idade acima de 60 anos (82,6%; <em>p</em>&lt;0,015). <strong>Conclusão: </strong>Os indivíduos com DM apresentaram alta prevalência de alterações orais, sugerindo que o diabetes pode influenciar o desenvolvimento e/ou agravamento das doenças orais.</p> <p><strong>Palavras-chave:</strong> Diabetes Mellitus; Manifestações Orais; Saúde pública.</p> 2020-10-27T15:05:40-03:00 ##submission.copyrightStatement## http://www.seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/9941 Perfil, sentimentos e qualidade de vida dos cuidadores de pacientes com deficiência atendidos na Faculdade de Odontologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul: cuidadores de pacientes com deficiência com a palavra 2020-10-27T16:12:11-03:00 Márcia Cançado Figueiredo mcf1958@gmail.com Andressa Nicoli Haas, Mrs andressahaas@hotmail.com Aline Maciel Silva alinemacielthd@gmail.com Taiane Corrêa Furtado taianecfurtado@gmail.com <p><strong>Objetivo:</strong>Avaliar a qualidade de vida de cuidadores de pacientes atendidos na clínica da disciplina eletiva de Pacientes com Necessidades Especiais (PNE)da Faculdade de Odontologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (FO-UFRGS). <strong>Metodologia:</strong>Foi um estudo longitudinal, observacional e analítico. Foi aplicado por dois examinadores calibrados um questionárioconsolidado (Teixeira,2005) para 97 cuidadores de PNEque compareceram na clínica da disciplina eletiva de PNE da FO-UFRGS.<strong>Resultados:</strong>51,54% (n=50) tinham idade entre 40 e 59 anos; 89,7% (n=87) são do sexo feminino sendo que 75,3% (n=73) eram as mães dos PNEs; 34% (n=33) tinham o ensino médio completo; 59,8 % (n=58) eram donas de casa, e 73,2% (n=71) viviam com uma renda mensal de 1 a 3 salários mínimos; quanto ao sentimento do cuidador e o impacto que cuidar de um PNE gerava em sua vida: 58,76% (n=57) achavam que ter qualidade de vida é “ser saudável” e, 67% (n=65) sentiram que, por causa do tempo que gastaram cuidando do PNE, não tiveram tempo suficiente para si próprio, porém, 52,6 % (n 51) não se sentiram estressados para cuidar do PNE e suas outras responsabilidades com a família, 66% (n=64) não sentiram que sua saúde foi afetada por causa do envolvimento com o PNE, 72,2% (n=70) não sentiram que a sua vida social teria sido prejudicada por cuidar do PNE e, 70,1% (n=68) sentiram que não tem dinheiro suficiente para cuidar do PNE somando-se as suas outras despesas; 65% (n=63) não se sentiram sobrecarregado por cuidar do paciente, 88,6% (n=86) afirmaram que não gostariam de simplesmente deixar que outra pessoa cuidasse do PNE, 48,45% (n=47) disseram que não houveram mudanças no meio familiar após o diagnóstico do paciente e</p> <p>, 54,6% (n=53) responderam quedeixaram de fazer algumas coisas por causa do PNE. <strong>Conclusão:</strong>Há uma necessidade de atenção não somente para os PNEs, mas também para os seus cuidadores que necessitam de uma abordagem multidisciplinar tendo uma rede de apoio durante o atendimento daquele que cuida, visando uma melhora de sua qualidade de vida.</p> 2020-10-27T16:12:11-03:00 ##submission.copyrightStatement## http://www.seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/9125 Cisto ósseo solitário em mandíbula: relato de caso clínico 2020-10-27T14:47:32-03:00 Vilmara Geralda Francisco de Assis vilmara_assis@hotmail.com Aline de Freitas Fernandes vilmara_assis@hotmail.com Marco Antônio de Oliveira Monteiro vilmara_assis@hotmail.com <p>Objetivo: apresentar um caso clínico de paciente com cisto ósseo solitário em mandíbula e sua evolução<br>após o tratamento de exploração e curetagem cirúrgica por meio de achados radiográficos. Caso clínico:<br>paciente do sexo masculino, 45 anos, compareceu à clínica da Faculdade de Estudos Administrativos – Fead.<br>Ao exame clínico, os tecidos se apresentavam dentro dos padrões de normalidade e ao exame radiográfico<br>observou-se área radiolúcida unilocular, limites regulares e bem definidos em região anterior de mandíbula<br>entre ápices dos dentes 33, 32, 31, 41 e 42, sem deslocamento desses. Para confirmação do diagnóstico,<br>além do exame clínico, foi necessário realizar a tomografia de feixe cônico e exploração cirúrgica. Após a<br>exploração cirúrgica foi realizada a curetagem das paredes ósseas e a proservação do caso para acompanhar<br>a sua evolução. Considerações finais: por ser uma lesão de comportamento não agressivo, responde bem a<br>este tipo de tratamento, sendo notável sua melhora durante o período de acompanhamento.</p> 2020-04-28T13:45:17-03:00 ##submission.copyrightStatement## http://www.seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/9005 Alternativas de tratamento para reconstrução de osso frontal: uma série de casos 2020-10-27T14:47:32-03:00 Daiana Cristina Pereira Santana daibenotts@hotmail.com Daniel Maurício Meza Lasso danmaur03@hotmail.com Victor Hugo Moraes Salviano vhms12@live.com Adriano Freitas de Assis adrianoassis@hotmail.com <p>Objetivo: este artigo se propõe a discutir as diferentes modalidades de tratamento de fraturas de osso frontal, demonstradas em uma série de casos clínicos. Relato de casos: três pacientes de gênero variado e com diferentes etiologias de trauma, foram submetidos à cranioplastia, devido a fraturas das corticais externa e interna do osso frontal (além de fixação de outras fraturas de face, em dois dos casos). Nessa série, são apresentados tratamentos com uso de prótese customizada de polimetilmetacrilato, idealizada sobre um protótipo, reconstrução da bossa frontal a partir de telas de titânio e ainda redução óssea com fixação por meio de placas e parafusos. Em todos os casos apresentados, os resultados estéticos e funcionais foram satisfatórios. Considerações finais: baseado no que foi discutido, entendemos que o planejamento deve ser realizado de forma individual e a decisão por qualquer técnica vai depender da gravidade e da extensão da fratura. Para tanto, é necessária uma avaliação criteriosa do caso em questão.</p> 2020-04-28T13:55:53-03:00 ##submission.copyrightStatement## http://www.seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8968 Lesões cervicais não cariosas: uma abordagem no controle da dor e tratamento 2020-10-27T14:47:33-03:00 Larissa Moreira larissappmoreira@hotmail.com Carla Cristiane Andrade Silva Oliveira carlaandrade18@hotmail.com Victor da Mota Martins victortag@hotmail.com Paulo César de Freitas Santos-Filho paulocesarfs@yahoo.com.br Camila Ferreira Silva ferreirascamila@outlook.com <p>Objetivo: o objetivo deste trabalho é relatar um caso clínico de hipersensibilidade severa associada a múltiplas lesões cervicais não cariosas, entender o mecanismo de ação e a eficácia dos agentes dessensibilizantes. Relato de caso: paciente do gênero masculino, 38 anos de idade, compareceu à clínica da Faculdade Morgana Potrich com um quadro de hipersensibilidade em vários elementos, bem como, a presença de lesão cervical não cariosa em alguns desses elementos. Durante a anamnese o paciente relatou o hábito de escovar os dentes várias vezes ao dia logo após se alimentar, exercendo muita força durante o ato, relatou também fazer consumo diário de cerveja que possui um pH ácido. Ao realizar análise da oclusão notou-se um desequilíbrio oclusal e contato prematuro nos dentes 24 e 34. O tratamento de escolha para esse caso foi o ajuste oclusal seguido do uso de dessensibilizantes e restaurações em resina composta nos dentes que havia a presença de lesões cervicais não cariosas com perda de estrutura dentária. Considerações finais: após esse tratamento, realizado em várias sessões, foi possível devolver ao paciente a função e eliminar a dor provocada pela hipersensibilidade, proporcionando uma melhor qualidade de vida para esse paciente.</p> 2020-04-28T14:08:43-03:00 ##submission.copyrightStatement## http://www.seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8632 Abordagem Interdisciplinar no Tratamento das Recessões Gengivais: Relato de Caso 2020-10-27T14:47:33-03:00 Luciana Cristina Sousa das Mercês lulumerces@hotmail.com Liliana Vicente Melo de Lucas Rezende lilianarezende@unb.br Valéria Martins de Araújo valeriamartinsc@gmail.com <p>Objetivo: o artigo faz uma revisão literária com abordagem interdisciplinar acerca do tratamento das recessões gengivais, por meio de relato de caso, exemplificando características clínicas e protocolo de resolução. Relato de caso: paciente com queixa principal de insatisfação estética na região dos dentes 11 e 21,em que se observou a presença de recessões gengivais rasas associadas à esses, sendo maior a do incisivo central superior esquerdo com a presença de coroas provisórias acrílicas com contornos fisiológicos inadequados e núcleos metálicos fundidos. O plano de tratamento indicado inicialmente foi deslize coronal do retalho com enxerto de tecido conjuntivo na região dos dentes 11 e 21, com objetivo de recobrimento radicular e confecção de novas coroas provisórias. Considerações finais: a técnica cirúrgica do envelope, associada ao enxerto de tecido conjuntivo, promoveu ganho clínico de inserção e recobrimento radicular, representando uma alternativa viável e altamente previsível para o tratamento das recessões gengivais, principalmente aquelas relacionadas aos defeitos classe I e II de Miller. O tratamento interdisciplinar associando cirurgia periodontal e tratamento protético contribuiu para o aumento de espessura da mucosa ceratinizada e a estabilidade da margem gengival respectivamente; coroas provisórias confeccionadas com contornos fisiológicos dão suporte à margem gengival e, consequentemente, favorecem a saúde periodontal.</p> 2020-04-28T14:23:48-03:00 ##submission.copyrightStatement## http://www.seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/9141 Gênero e Odontologia: Um relato de experiência 2020-10-27T16:16:30-03:00 Kauana Ferreira kauana-ferreira@hotmail.com Letícia Sartori letysartori27@gmail.com Marcus Conde marcus.conde@univates.br Marcos Britto Correa marcosbrittocorrea@hotmail.com Luiz Alexandre Chisini luizalexandrechisini@hotmail.com <p>Objetivo: A literatura tem apontado para uma pequena sensibilização e capacitação dos profissionais de saúde ao acolher e atender a população LGBT. O presente estudo objetivou relatar um caso clínico de uma usuária trans e discutir aspectos importantes sobre o atendimento e acolhimento de transexuais e travestis. Relato de caso: A usuária, nome social de “A”, 25 anos de idade, sexo biológico masculino e gênero feminino foi encaminhada da Unidade Básica de Saúde com queixas estéticas e cálculo supra/subgengival. A usuária chegou ao atendimento já apresentando sinais claros de desconforto e reclusão. Ao observar tal estado foi indagado à usuária, no início da entrevista dialogada, se ela teria outro nome em que gostaria de ser identificada. Então, prontamente a paciente identificou seu nome social. A partir daquele momento, J.F.C.P., passou a ser “A” durante todo o atendimento, bem como seu direito lhe assegura. Em seguida a isso, a usuária já demonstrou estar mais confortável e receptiva a conversa da entrevista dialogada fortalecendo o vínculo com a estudante. Ainda durante a entrevista, a usuária demonstrou ter dúvidas em relação a alguns de seus direitos enquanto mulher trans, como por exemplo, o uso do nome social no cartão do SUS. Considerações Finais: O Profissional de saúde tem como principal papel no acolhimento de transexuais e travestis a criação de um vínculo isento de preconceitos. Assim, é dever do profissional atualizar-se em relação a questões de gênero e sexualidade a fim de prevenir situações e propagações de preconceito, discriminação e violência</p> <p><strong><br> <br> </strong></p> 2020-10-27T16:16:30-03:00 ##submission.copyrightStatement## http://www.seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/9227 Reabilitação com coroas metal free em dentes com rizogênese incompleta: relato de caso 2020-10-27T16:19:39-03:00 Laura Vitória Caldeira Tinôco laurinhavitoria@hotmail.com Franklin Barbosa da Silva frank_barbosa@hotmail.com <p>Rizogênese incompleta refere-se a dentes permanentes em que não houve a formação completa do ápice radicular, ocasionando perda da vitalidade pulpar e consequentemente incapacidade da bainha epitelial de Hertwig a induzir a formação completa da raiz. Devido ao traumatismo e escurecimento dental, se faz necessário em certos casos a confecção de coroas em porcelana pura para reabilitar a paciente em estética e função. O presente trabalho teve como objetivo demonstrar um caso de reabilitação estética e funcional em dente com rizogênese incompleta, onde se considerou as perdas estruturais e alteração de cor, para que seja possível estabelecer o tratamento mais adequado. Paciente de 16 anos, gênero feminino, atendido na Clínica de Odontologia de uma instituição privada, insatisfeita com a estética do seu dente devido ao escurecimento do elemento 21, pois quando tinha 5 anos o dente foi traumatizado juntamente com o elemento 11. O plano de tratamento adotado para ambos os elementos foi a confecção de peças protéticas em porcelana e cimentação. Esse caso demonstrou que a confecção de coroas estéticas em porcelana é considerada uma boa conduta na rotina clínica em casos de escurecimento dental, devolvendo estética e função para o paciente.</p> 2020-10-27T16:19:39-03:00 ##submission.copyrightStatement## http://www.seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/9304 Abordagem cirúrgica de canino impactado em região de mento 2020-10-27T16:35:05-03:00 Luiz Heyctor Alves Nascimento luisnasc2010@hotmail.com Giesi Lemos de Oliveira luisnasc2010@hotmail.com Saulo Lobo Chateabriand do Nascimento luisnasc2010@hotmail.com Rafael Saraiva Torres luisnasc2010@hotmail.com Gessica Vasconcelos Godinho luisnasc2010@hotmail.com Gustavo Cavalcanti Albuquerque luisnasc2010@hotmail.com <p>Introdução: Os caninos maxilares e mandibulares, são dentes importantes dos pontos de vista estético e funcional. Estes dentes são frequentemente mal posicionados, no entanto a falha da irrupção do canino mandibular é pouco comum. sendo mais frequente a inclusão de caninos maxilares. Fatores como posicionamento dentário, anquiloses, cistos, idade do paciente, saúde periodontal, formação radicular, entre outros, direcionam o tratamento. Objetivo: reportar um caso clínico de um jovem com impactação dentária de um canino inferior direito, enfatizando e discutindo a técnica cirúrgica e o planejamento realizado. Relato de caso: paciente de 15 anos de idade, do gênero masculino, com a não erupção do canino inferior direito, ao exame clínico, apresentou ausência clínica do dente 43, persistência do dente 83. Foi solicitada uma tomografia computadorizada de feixe cônico (cone beam) da região, na qual se diagnosticou a presença do elemento dentário 43 em posição horizontal localizado no mento. O plano de tratamento proposto foi remoção cirúrgica do dente não irrompido. Conclusão: A opção de tratamento de dentes não erupicionados dependente de fatores como rizogênese incompleta, idade do paciente e grau de inclusão. e as manobras referentes aos dentes envolvidos devem ser realizadas no momento mais oportuno e com adequado planejamento, evitando lesões a estruturas nobres e permitindo, assim, um processo de reparo adequado.</p> 2020-10-27T16:22:15-03:00 ##submission.copyrightStatement## http://www.seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/9234 Remoção de corpo estranho transfixante em dorso nasal: relato de caso 2020-10-27T17:13:37-03:00 Breno Souza Benevides brenosbenevides@gmail.com Josfran Ferreira Filho josfranf@hotmail.com Mariana Canuto Melo de Souza Lopes marianacanuto@yahoo.com.br Karen Ananda Souza da Silva karen_ananda@yahoo.com.br Jayara Ferreira Aguiar jayarafaguiar@hotmail.com <p>&nbsp;Os ferimentos transfixantes (FTs) em tecidos moles podem ser característicos em indivíduos admitidos em serviços de emergência hospitalar devido à grande morbidade e ao incômodo que podem ocasionar. Apesar de este tipo de trauma não apresentar grande incidência, as suas implicações podem proporcionar sequelas funcionais e danos cosméticos à face do indivíduo. O presente trabalho visa relatar o caso de um paciente atingido acidentalmente, em terço médio de face, por um objeto pontiagudo utilizado no local em que trabalhava (gancho de açougue). <strong>Relato de caso:</strong> Indivíduo do sexo masculino, 47 anos de idade, normossistêmico e feoderma buscou atendimento em um serviço hospitalar de emergência com a presença de um gancho de açougue transfixado no nariz, penetrando a região de mucosa da narina direita até a pele do dorso nasal, relatando apenas queixa álgica e interesse em remover o objeto, sem obstrução de vias aéreas ou comprometimento de outras estruturas faciais. Acerca das condições clínicas do presente caso, o gancho foi removido sob anestesia local, por um cirurgião buco-maxilo-facial, havendo a preservação do septo nasal durante o procedimento e realização de sutura na lesão de pele do dorso nasal. <strong>Conclusão:</strong> Apesar de não haver um protocolo clínico-cirúrgico estabelecido quanto ao manejo de pacientes com FTs, é preconizado que o cirurgião se proponha a realizar a remoção do objeto sob conduta conservadora com o intuito de preservar o máximo de estruturas nobres possíveis, assim como o presente caso foi conduzido.</p> 2020-10-27T16:40:54-03:00 ##submission.copyrightStatement## http://www.seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/9150 Levantamento de seio maxilar atraumático sem enxertia óssea: uma revisão integrativa 2020-10-27T14:47:33-03:00 Ángel Terrero-Pérez angel_jr77@hotmail.com Mariela Peralta-Mamani angel_jr77@hotmail.com Izabel Regina Fischer Rubira-Bullen angel_jr77@hotmail.com Ana Lúcia Alvares Capelozza angel_jr77@hotmail.com <p>Objetivo: avaliar a eficácia do levantamento do seio maxilar atraumático sem enxerto ósseo e a taxa de sobrevivência da instalação de implantes imediatos. Material e métodos: realizou-se uma estratégia de busca<br>nas bases de dados Pubmed, Web of Science e Science Direct, obtendo 103 artigos, sendo selecionados 07<br>estudos publicados entre 2008 até 2019. Resultados: foram registrados 576 pacientes com idades entre 19<br>e 85 anos de idade, de ambos os sexos e 1,113 implantes instalados. Verificou-se uma taxa de sucesso e<br>sobrevivência dos implantes de 96,6%, após um seguimento de 1 a 3 anos e houve um ganho ósseo de aproximadamente 3mm. Considerações finais: o levantamento de seio maxilar atraumático sem enxerto ósseo é eficaz para reabilitação de áreas edêntulas e mostra um bom resultado ao longo do tempo, com uma taxa média de sobrevivência dos implantes de 96,3%. Ainda faltam estudos para determinar qual tipo de implante é melhor para este tipo de técnica.</p> 2020-04-28T14:45:02-03:00 ##submission.copyrightStatement## http://www.seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/9451 Reabilitação estética e funcional de dentes decíduos anteriores com pino de fibra de vidro e matriz anatômica de celulóide: uma revisão da literatura 2020-10-27T14:47:33-03:00 Helen Tayná Noca de Souza helentaynans@outlook.com Raimundo Antônio de Lima Praxedes Neto helentaynans@outlook.com Pedro Vinicius Patrício Silva helentaynans@outlook.com Myrella Mariano De Amorim Fernandes helentaynans@outlook.com <p>Objetivo: expor, por meio de uma revisão de literatura, uma discussão sobre os benefícios do uso do pino<br>de fibra de vidro e matriz de celulóide na reabilitação oral de crianças, como suas possibilidades e técnicas<br>mais adequadas para o tratamento de pacientes com amplas destruições coronárias em dentes decíduos.<br>A cárie dentária é uma das doenças crônicas mais comum na infância, se o diagnóstico adequado não for<br>realizado em estágios iniciais podem gerar danos irreparáveis, levando a perda dentária. Atualmente, se reconhece a importância de se preservar os dentes decíduos até o período correto de sua esfoliação, dessa forma, dependendo da quantidade de remanescente dental, o tratamento reabilitador estético em dentes decíduos, pode necessitar de um retentor intra-canal. Considerações finais: embora exista um número considerável de alternativas reabilitadoras, a mais utilizada é o de pino de fibra de vidro com matriz anatômica de celuloide, por ser de fácil execução, baixo custo e não necessitar de etapa laboratorial. Porém, a escolha do tratamento restaurador deve ser feita de comum acordo com os pais e um grande grau de colaboração dos pacientes.</p> 2020-04-28T15:02:48-03:00 ##submission.copyrightStatement## http://www.seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/9566 Doenças gengivais relacionadas à qualidade de vida de indivíduos com fissura labiopalatina: uma revisão integrativa de estudos observacionais 2020-10-27T14:47:34-03:00 Felipe Borsa Lago felipeblago@yahoo.com.br Roosevelt Silva Bastos rtbastos@usp.br Ana Lúcia Pompéia Fraga de Almeida analmeida@usp.br Rodrigo Moreira Bringel da Costa rmoreira22@hotmail.com <p>Objetivo: o objetivo desta revisão integrativa crítica foi investigar a relação de fissuras labiopalatinas com<br>doenças gengivais, correlacionando-as à qualidade de vida, de modo a fornecer esclarecimento sobre a temática, mesmo que sejam necessários mais estudos de acompanhamento longitudinal neste tema. Revisão de literatura: a Organização Mundial de Saúde define qualidade de vida correlacionada à condição bucal como a autopercepção do indivíduo sobre a influência de sua condição oral – em aspectos relacionados ao seu bem-estar geral, é plausível que ocorra associação com a doença periodontal, além disso, o possível impacto que tais condições podem desempenhar na vida dos indivíduos com fissura labiopalatina ainda é pouco conhecido, tornando-se relevante sintetizar dados dessa provável associação. Considerações finais: a presente revisão enfatizou a análise crítica de estudos transversais e longitudinais, supondo que a adequada compreensão das particularidades desses estudos favoreça o entendimento do impacto das doenças gengivais, associada a pacientes com fissura labiopalatina, e tendo como base que o entendimento desses fatores podem implicar no bem-estar da população estudada, servindo de auxílio na tomada terapêutica e no modo de agir do cirurgião-dentista. Portanto, mais estudos com qualidade metodológica são necessários nesta temática, podendo contribuir para uma definição mais clara da possível associação de piores escores de higiene a um impacto na qualidade de vida de indivíduos com fissura labiopalatina.</p> 2020-04-28T15:17:05-03:00 ##submission.copyrightStatement## http://www.seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/9329 Tratamento da mordida aberta anterior 2020-10-27T17:06:32-03:00 Cíntia Aparecida Da Silva Silveira georgiabotafogo@yahoo.com.br Júlia Pereira Carvalho Almeida georgiabotafogo@yahoo.com.br Georgia D'ALMAS Botafogo Pinheiro das Flores e Cruz D'al georgiabotafogo@yahoo.com.br Suzan Prado Brancher georgiabotafogo@yahoo.com.br Maria das Graças Afonso Miranda Chaves georgiabotafogo@yahoo.com.br <p><strong>Introdução: </strong>A mordida aberta anterior (MAA) é uma má oclusão dentária que pode promover alteração do perfil e da fisionomia do indivíduo, dificultando também a apreensão e o corte dos alimentos. A mordida aberta pode ser dentária ou esquelética. A etiologia da mordida aberta anterior é multifatorial, sendo que as principais causas são a hereditariedade e as causas ambientais. <strong>Objetivo:</strong> Realizar uma revisão de literatura sobre os tipos de tratamento empregados na correção da mordida aberta anterior. <strong>Revisão de Literatura: </strong>A patologia se desenvolve como resultado da interação de diversos fatores etiológicos, sendo necessário diferenciar a mordida aberta anterior dental da anterior esquelética para um adequado tratamento. A terapêutica das MAAs pode ser realizada em diferentes estágios da dentição através de recursos ortopédicos, ortodônticos e/ou cirúrgicos. <strong>Considerações Finais: </strong>Conclui-se que o diagnóstico precoce e a remoção do fator etiológico são fundamentais para a evolução adequada do tratamento ortodôntico e devido à diversidade de fatores etiológicos entremeados presentes neste tipo de má oclusão, se faz necessária uma abordagem terapêutica multifatorial, com o auxílio de otorrinolaringologistas, fonoaudiólogos e psicólogos.</p> 2020-10-27T16:44:54-03:00 ##submission.copyrightStatement## http://www.seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/9629 Orientações odontológicas aos pacientes submetidos à quimioterapia antineoplásica 2020-10-27T17:28:18-03:00 Fernanda Angelio da Costa fernanda.angelio@gmail.com Mailon Cury Carneiro mailoncury@gmail.com Erica Ayumi Hoshino ayumierica1@gmail.com Elen de Souza Toletino elentolentino83@gmail.com Mariliani Chicarelli da Silva mchicarelli1@gmail.com Nelí Pieralisi nelipieralisi@gmail.com <p>Objetivo: este trabalho propõe condutas bucais aos pacientes com indicação quimioterápica, a partir de uma revisão de literatura, visto que o paciente é pouco orientado em muitos casos. Material e métodos: a busca foi realizada a partir da base de dados PubMed/Medline. Apenas estudos observacionais e revisões da literatura, em inglês, espanhol e português, publicados entre 2001 e 2019, que abordassem o tratamento antineoplásico e apresentassem complicações bucais foram incluídos. Resultados: doze artigos preencheram os critérios de inclusão. Notou-se que a maioria dos efeitos adversos cessam ao fim da quimioterapia. As principais alterações bucais observadas foram mucosite, disgeusia, xerostomia e candidose. Diversas alternativas terapêuticas se mostram eficazes, sendo fundamental individualizar o paciente e propor a melhor opção para o quadro apresentado. Considerações finais: a participação do cirurgião-dentista na equipe oncológica é extremamente importante, realizando intervenções odontológicas e orientando aos pacientes, colaborando para uma melhor qualidade de vida e contribuindo significativamente no prognóstico da doença.</p> 2020-10-27T17:26:29-03:00 ##submission.copyrightStatement##