Revista da Faculdade de Odontologia - UPF http://www.seer.upf.br/index.php/rfo <p>A RFO UPF é uma publicação quadrimestral dirigida à classe odontológica que tem por objetivo disseminar e promover o intercâmbio de informações científicas, divulgando artigos inéditos de investigação científica; resumos de teses, dissertações e monografias; relatos de casos clínicos e artigos de revisão sistemática que representam contribuição efetiva para a área do conhecimento odontológico.</p> Universidade de Passo Fundo pt-BR Revista da Faculdade de Odontologia - UPF 1413-4012 <p><a href="http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/" rel="license"><img style="border-width: 0;" src="https://i.creativecommons.org/l/by-nc-nd/4.0/88x31.png" alt="Licença Creative Commons"></a><br>Este periódico bem como seus artigos estão licenciados com a licença <a href="http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/" rel="license">Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional</a>.</p> Expediente RFO - v. 24 n. 1 (2019) http://www.seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/9241 Editores RFO ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2019-03-28 2019-03-28 24 1 10.5335/rfo.v24i1.9241 A evolução da produção científica brasileira http://www.seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/9239 <p>Editorial</p> Antônio Thomé ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2019-03-28 2019-03-28 24 1 6 7 10.5335/rfo.v24i1.9239 Association between radiographic classification and surgical technique in extractions of third lower molars http://www.seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8818 <div class="page" data-page-number="5" data-page-label="12" data-loaded="true"> <div class="textLayer"> <p>Objetivo: realizar uma associação entre a classificação radiográfica e a técnica cirúrgica relacionada aos terceiros molares inferiores. Materiais e método: foi realizado um estudo retrospectivo, com a análise descritiva dos dados. A amostra foi constituída de 100 pacientes (n = 100), provenientes de demanda espontânea, que procuraram o ambulatório de Odontologia da Universidade Federal do Ceará (UFC) – Campus Sobral, no período de dezembro de 2017 a julho de 2018, e que seguiram os seguintes critérios de inclusão: presença de radiografia panorâmica, ausência de doença periodontal ativa e dentes com no mínimo dois terços de formação radicular. Já os critérios de exclusão foram: pacientes com patologias ósseas associadas aos terceiros molares inferiores, dentes com menos de dois terços de formação radicular e pacientes que não desejassem participar do estudo. Resultados: os pacientes incluídos no estudo tinham idades entre 18 e 25 anos, a maioria do sexo masculino, com queixas álgicas. Em relação à classificação de Pell &amp; Gregory, as posições mais encontradas foram 1A (35%), 2B (28%) e 2A (17%). As técnicas cirúrgicas mais prevalentes foram as abertas (73%). Em relação às técnicas cirúrgicas, foram encontradas: técnica cirúrgica fechada (fórceps ou alavanca) (n = 27), com confecção de retalho mais osteotomia (OST) (n = 25) e por retalho mais osteotomia e odontossecção (ODS) (n = 48). Conclusão: é evidente que a classificação radiográfica ainda é um método eficaz para auxiliar no planejamento operatório, mas pode ser complementada por outros padrões de diagnóstico, como uma classificação específica da anatomia radicular.</p> </div> </div> <div class="page" data-page-number="6" data-page-label="13" data-loaded="true">&nbsp;</div> Caio Fourlan Monteiro Moura Josfran da Silva Ferreira Filho Marcelo Ferraro Bezerra Bárbara Gressy Duarte Souza Carneiro Francisca Lívia Parente Viana Marcelo Bonifácio da Silva Sampieri ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2019-03-28 2019-03-28 24 1 8 13 10.5335/rfo.v24i1.8818 Análise da confiabilidade de fórmulas para o cálculo de dose de antibacterianos em odontopediatria http://www.seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8730 <p>Objetivo: avaliar a confiabilidade de fórmulas para o cálculo da dose dos principais antibacterianos em<br>crianças de diferentes idades e pesos, tendo como padrão-ouro as dosagens fornecidas em bulas. Sujeitos e<br>método: 45 crianças, com idades de 3, 6 e 9 anos, constituíram três grupos independentes. Os dados antropométricos foram obtidos por meio da análise de prontuários da Clínica de Odontologia Infantil da Faculdade Integrada de Pernambuco. As dosagens foram calculadas através das fórmulas estabelecidas a partir de parâmetros de peso, idade e superfície corporal. Os antibacterianos selecionados para a análise foram: Amoxicilina, Amoxicilina com clavulonato de potássio, Clindamicina, Claritromicina, Eritromicina e Azitromicina.<br>Os dados foram submetidos ao teste paramétrico de análise de variância. Para verificar se houve diferença<br>entre as dosagens estabelecidas por fórmulas e a dose estabelecida pela bula (padrão-ouro), foi aplicado o<br>teste post-hoc de Tukey. Os testes estatísticos foram realizados com uma margem de erro de 5%. Resultados:<br>nenhuma fórmula foi válida para todos os antibacterianos quando se comparou com a dose padrão estabelecida em bula. Os resultados apresentaram maiores variabilidades no grupo de crianças com menor idade, podendo ser considerado um risco clínico. Conclusão: as dosagens pediátricas dos antibacterianos obtidas por meio de fórmulas não são confiáveis para os grupos etários analisados e, portanto, não devem ser utilizadas para fins de prescrição medicamentosa.</p> Adriane Romeiro Bispo Andressa Lissandra Bispo Melo Renata Lamenha Daniela Maria Carvalho Pugliesi Valdeci Elias dos Santos Júnior ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2019-03-28 2019-03-28 24 1 14 21 10.5335/rfo.v24i1.8730 Tratamento cirúrgico para osteonecrose dos maxilares induzida por bisfosfonatos: relatos de casos http://www.seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8790 <p>Introdução: os bisfosfonatos são um grupo de medicamentos utilizados no tratamento de doenças osteolíticas, tais como mieloma múltiplo, osteoporose e doença de Paget. Uma complicação tardia dessa medicação é a osteonecrose em ossos maxilares. Esta é definida como desenvolvimento de osso necrótico na cavidade bucal de paciente em tratamento atual ou prévio com bisfosfonato, após sofrer algum procedimento cirúrgico bucal invasivo, sem ter realizado radioterapia. Objetivo: descrever, por meio de relatos de casos, a opção de técnica cirúrgica para tratamento da osteonecrose por bisfosfonatos. Materiais e método: em todos os casos relatados, a terapêutica cirúrgica contou com osteotomia e remoção cirúrgica do sequestro ósseo,&nbsp;debridamento, irrigação com soro fisiológico e sutura contínua simples. Resultados: o controle clínico pós-operatório evidenciou boa cicatrização, melhora considerável da lesão e reepitelização significativa, em curto e longo período. Conclusão: os pacientes devem passar por um criterioso exame odontológico, antes do uso desses medicamentos. Nenhum tratamento cirúrgico invasivo deve ser realizado durante a terapia com esses fármacos.</p> Adriele Pereira de Jesus Francisnei Santos Sousa Filho Juliana Andrade Cardoso Antônio Varela Câncio Cinthia Coelho Simões Jener Gonçalves de Farias ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2019-03-28 2019-03-28 24 1 22 30 10.5335/rfo.v24i1.8790 Reabilitação neuroclusal em paciente odontopediátrico com mordida cruzada posterior unilateral – relato de caso clínico http://www.seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8633 <p>Objetivo: relatar a sequência clínica de tratamento para descruzar uma mordida cruzada posterior unilateral<br>na dentição decídua por meio da reabilitação neuroclusal. Relato de caso: o caso clínico foi realizado em um<br>paciente do sexo masculino, com 5 anos de idade, diagnosticado com mordida cruzada posterior unilateral<br>funcional do lado direito. Após a verificação de interferências dentais nos caninos e molares em oclusão<br>cêntrica, realizaram-se os ajustes oclusais. Seguiu-se então o protocolo para confecção de pistas diretas de<br>Planas, utilizando resina composta em planos inclinados na metade vestibular da face oclusal dos dentes 84<br>e 85 e na face vestibular dos dentes 53, 54 e 55. Logo após a confecção das pistas, observou-se a correção<br>da mordida cruzada e a estabilidade na mudança postural da mandíbula. Considerações finais: a reabilitação<br>neuroclusal por meio de pistas diretas de Planas apresenta grande eficácia na correção da mordida cruzada<br>posterior, proporcionando estabilidade mandibular e estímulo para o crescimento e desenvolvimento crânio-maxilo-facial.</p> Marcia de Freitas Oliveira Karen Pantoja de Araújo Karine Pantoja de Araújo Maria Isaura Monteiro Buelau Peter John Buelau ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2019-03-28 2019-03-28 24 1 31 37 10.5335/rfo.v24i1.8633 Odontoma composto associado a incisivo central superior impactado: relato de caso http://www.seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8649 <p>Introdução: o odontoma é um tipo de tumor do epitélio odontogênico com ectomesênquima, podendo estar&nbsp;relacionado à presença de dentes não irrompidos. O tratamento consiste em excisão cirúrgica da lesão. Normalmente, dentes impactados são assintomáticos, sendo descobertos em radiografias de rotina. A impactação&nbsp;é causada por fatores sistêmicos ou etiológicos locais. Objetivo: reportar um caso clínico de uma criança&nbsp;com impactação dentária de um incisivo central superior esquerdo associado a um odontoma, enfatizando&nbsp;e discutindo a técnica cirúrgica e o planejamento realizado. Relato de caso: paciente de 13 anos de idade,&nbsp;do gênero feminino, com a não erupção do incisivo central superior esquerdo, ao exame clínico, apresentou&nbsp;ausência clínica do dente 21, persistência do dente 61 e um discreto aumento de volume entre os elementos&nbsp;61 e 22. Foi solicitada uma tomografia computadorizada de feixe cônico (cone beam) da região, na qual se&nbsp;diagnosticou a presença de uma massa radiopaca envolta por um halo radiolúcido sugestivo de odontoma&nbsp;composto, alterando a posição e impedindo a erupção do dente 21, que se encontrava em posição transalveolar. O plano de tratamento proposto foi remoção cirúrgica do odontoma e tracionamento do dente não&nbsp;irrompido. Conclusão: a remoção cirúrgica de patologias associadas e as manobras referentes aos dentes&nbsp;envolvidos devem ser realizadas no momento mais oportuno e com adequado planejamento, evitando lesões&nbsp;a estruturas nobres e permitindo, assim, um processo de reparo adequado e uma completa restauração da&nbsp;saúde bucal do paciente.</p> Leonardo Matos Santolim Zanettini Rafael de Araujo Noronha Fernando de Oliveira Andriola Rogério Miranda Pagnoncelli ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2019-03-28 2019-03-28 24 1 38 43 10.5335/rfo.v24i1.8649 Notificação compulsória: HIV/aids e o papel do cirurgião-dentista http://www.seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8865 <p>Introdução: a partir dos anos 1980, a epidemia de HIV/aids tornou-se um dos maiores problemas de saúde<br>pública mundial e, mesmo que a qualidade de vida dos indivíduos que vivem com esta condição tenha melhorado nos anos 1990, pelo uso da terapia antirretroviral, ainda ocorre uma alta taxa de infecção pelo vírus.&nbsp;Objetivo: informar sobre a notificação compulsória de indivíduos que vivem com HIV/aids, assim como a&nbsp;relevância de alertar os profissionais de saúde quanto à sua importância em tal função. Materiais e método:&nbsp;a busca de artigos foi realizada em três plataformas internacionais e nacionais de dados (PubMed, SciELO&nbsp;e Lilacs), usando descritores do DeSC e MeSH. Devido à quase ausência de artigos pertinentes ao assunto,&nbsp;também foram consultados sites, boletins epidemiológicos, cadernos e guias publicados pelo Ministério da&nbsp;Saúde, assim como leis e portarias de acesso on-line e o Código de Ética Odontológico. Resultados: seguindo&nbsp;critérios de exclusão, dez trabalhos foram selecionados para centralização e discussão do assunto abordado.&nbsp;É obrigatório que profissionais de saúde, no território nacional, comuniquem às autoridades sobre novas&nbsp;ocorrências de infecção pelo HIV/aids. É escassa a literatura atual sobre o assunto, principalmente envolvendo cirurgiões-dentistas. Conclusão: a notificação compulsória realizada por outros profissionais é diferente&nbsp;da preconizada, visto que casos são subnotificados e, muitas vezes, outros profissionais de saúde não se&nbsp;encontram preparados para tal execução ou até mesmo desconhecem a função que devem realizar.</p> Ana Iza Saraiva Rodrigues Samuel Trezena Mania de Quadros Coelho Pinto Edwaldo de Souza Barbosa Júnior ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2019-03-28 2019-03-28 24 1 44 51 10.5335/rfo.v24i1.8865 Effectiveness of over-the-counter tooth-whitening strips and toothbrushing for stain removal http://www.seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8798 <p>The present study compared the effectiveness of brushing and over-the-counter tooth-whitening strips on stain removal. Forty bovine teeth were used. Initial color readings were taken, and half of the samples were stained with grape juice for 7 days. The others teeth were used as the control. Both stained and control teeth were randomly separated into 2 groups (n=10) according to the treatment they underwent: whitening strips 2 times/day for 30 minutes for 7 days and mechanical brushing for 1 year using toothpaste. After treatments, new color readings were taken and results of color stability (ΔE) and changes in coordinates (ΔL, Δa, Δb) were statistically analyzed (2-way ANOVA, Bonferroni p&lt;.05). Statistical differences were found in ΔE, and all coordinates (p&lt;.05) between control and stained groups, with major changes in the stained group for both treatments. The control group showed greater alteration in Δb, being higher (p&lt;.05) for bleached teeth, decreasing in yellowness. For stained teeth, Δa showed the greatest change, decreasing in redness, being higher (p&lt;.05) for bleached teeth. Both treatments were effective for removing stains, and tooth whitening proved to be a more efficient method for removing stains from teeth that had not been subjected to the previous staining.</p> Francisca Daniele Jardilino Silami Anselmo Agostinho Simionato Rafaella Tonani-Torrieri Carla Cecilia Alandia-Román Fernanda de Carvalho Panzeri Pires-de-Souza ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2019-05-07 2019-05-07 24 1 52 57 10.5335/rfo.v24i1.8798 Associação entre a periodontite apical e o diabetes mellitus: uma revisão da literatura http://www.seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8840 <p>Objetivo: O presente trabalho tem por objetivo realizar uma revisão de literatura buscando verificar a relação entre o diabetes <em>mellitus</em> e a periodontite apical (PA). Revisão da Literatura: A PA caracteriza-se por uma perda óssea na região do ápice dental que decorre principalmente da contaminação do sistema de canais radiculares. Embora a PA seja um processo inflamatório local, na região do periápice radicular, sua progressão pode ser influenciada por patologias sistêmicas, como o diabetes. O Diabetes <em>Melittus</em> é uma patologia crônica em que há alteração na produção de insulina ou resistência à ação da mesma, este hormônio auxilia a manter a concentração normal de glicose sanguínea. O quadro de hiperglicemia crônica presente no paciente diabético descompensado ocasiona alterações fisiológicas, que permitem suspeitar de uma relação entre o diabetes e a progressão de lesões periapicais. Considerações finais: A literatura estudada sugere uma associação positiva entre a presença do diabetes e a progressão de lesões periapicais. Porém apesar dos estudos apontarem que existe uma maior prevalência de periodontite apical em diabéticos ainda são poucas as evidências científicas sobre o assunto.</p> Liliane Nicolini Mendes Mariana Seixas Teixeira Carina Michelon Mariana De Carlo Bello ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2019-05-07 2019-05-07 24 1 58 66 10.5335/rfo.v24i1.8840 Osseointegrated implant as an auxiliary of orthodontic leveling in case of asymmetric vertical skeletal discrepancy – case report http://www.seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8920 <p>The aim of this work is to present a case report where an osteointegrated implant was used as skeletal anchorage unit in association with fixed orthodontic appliance in the treatment of an adult patient with vertical asymmetrical skeletal discrepancy. In this case report, the pre-existing osseointegrated implant in the region of element 21 was used as an aid of skeletal anchorage for the leveling of the upper occlusal plane by means of the straight-wire technique, Capelozza standard I slot .022 ", using the sequence of arches of nickel-titanium thermo-activated .014 ", .016", .017 "X.025" and .019X.025 ", followed by the steel arch .019" X.025". The results presented in this report demonstrated the osteointegrated implant as a good option, when used as anchorage resource to help orthodontics, providing better conditions of comfort and esthetics, as well as simplifying the technique.</p> Gustavo Dal Bem Bernardini Dikson Claudino Jefferson Ricardo Pereira ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2019-05-07 2019-05-07 24 1 67 72 10.5335/rfo.v24i1.8920 Frenotomia lingual em bebês diagnosticados com anquiloglossia pelo Teste da Linguinha: série de casos clínicos http://www.seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8934 <p>A frenotomia lingual é um procedimento simples e rápido, que consiste de uma pequena incisão do frênulo lingual, quando este é responsável por alterações na fala, mastigação e/ou amamentação. Tal procedimento quando realizado em bebês diagnosticados com anquiloglossia é importante para reestabelecer a adequada amamentação, diminuindo as dores nos mamilos, facilitando a deglutição e aumentando o ganho de peso, além de melhorar a respiração e a fonação. Objetivou-se relatar uma série de casos clínicos de frenotomia lingual em bebês diagnosticados com anquiloglossia através do Teste da Linguinha na Santa Casa de Misericórdia de Sobral-CE e nas Unidade Básicas de Saúde. Os procedimentos cirúrgicos de frenotomia foram realizados na Universidade Federal do Ceará (UFC) Campus Sobral, no Grupo de Estudos em Odontopediatria (GEOP) do curso de graduação em Odontologia, em 05 bebês de 0 a 2 anos diagnosticados com Anquiloglossia moderada a severa, cujas mães relataram dificuldades de amamentação e engasgos. Os bebês apresentaram excelentes resultados pós-operatórios e encontram-se em acompanhamento multiprofissional.</p> Millena Teles Portela De Oliveira Nayara Cavalcante Montenegro Raul Anderson Domingues Alves da Silva Fernanda Matias de Carvalho Pedro Diniz Rebouças Patrícia Leal Dantas Lobo ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2019-05-07 2019-05-07 24 1 73 81 10.5335/rfo.v24i1.8934 Extenso ameloblastoma unicístico em mandíbula: relato de caso http://www.seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8936 <p>Objetivo: Relatar um caso de Ameloblastoma Unicístico em região anterior de mandíbula, descrevendo os métodos diagnósticos utilizados e o tratamento empregado. Relato de Caso: Paciente do gênero feminino, 40 anos de idade, compareceu ao serviço de Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial da Faculdade de Odontologia da Universidade Federal da Bahia, com queixas de aumento de volume em região anterior de mandíbula, com evolução de 10 meses. O exame de imagem revelou lesão unilocular extensa que expandia cortical óssea em região de mento. Optou-se pela biópsia excisional da lesão, sob anestesia geral. O exame o espécime obtido confirmou o diagnóstico de Ameloblastoma Unicístico, para o qual decidiu-se pela manutenção da terapêutica inicial. A paciente segue em acompanhamento pela equipe, sem sinais de recidivas. Considerações Finais: O manejo do Ameloblastoma Unicístico por vezes demanda a biópsia excisional da lesão a fim de diferencia-la dos cistos odontogênicos e de individualizar seu padrão histológico. A abordagem conservadora pode ser adotada, desde que um acompanhamento rigoroso seja procedido.</p> Larissa Oliveira Ramos Silva Elias Almeida dos Santos Rafael Drummond Rodrigues Alana Del'Arco Barboza Jeferson Freitas Aguiar Samário Cintra Maranhão ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2019-05-07 2019-05-07 24 1 82 88 10.5335/rfo.v24i1.8936 Perfil clínico-epidemiológico do Carcinoma Epidermoide Oral em pacientes adultos jovens dos 20 aos 45 anos: http://www.seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8905 <p>Objetivo: Identificar e descrever o perfil clínico e epidemiológico do Carcinoma epidermoide oral em pacientes adultos jovens. Revisão da literatura: Realizou-se uma revisão sistemática, utilizando-se como fontes de buscas as bases de dados eletrônicas Lilacs, Scielo, Pumed e Periodicos Capes, através dos descritores: câncer oral, carcinoma de células escamosas oral, epidemiologia e paciente jovem, nos idiomas inglês, espanhol e português no período de janeiro de 2003 a janeiro de 2016. Foram identificados um total 348 artigos, sendo 171 no Periodicos Capes, 126 no PubMed, 26 no Lilacs e 02 no Scielo. Após análise dos estudos localizados, oito artigos foram selecionados para presente revisão sistemática. Conclusão: São necessários mais estudos para a identificação das características clínicas e epidemiológicas do tumor nesta população, bem como a padronização da faixa etária referente ao termo adulto jovem, visto que estes esclarecimentos podem refletir no seu controle e possibilitar o desenvolvimento de um programa de prevenção primária para o CEO oral em pacientes jovens.</p> Alex Ariano Fontes da Silva Caio César da Silva Barros Everton Freitas de Morais Juliana Campos Pinheiro Carlos Augusto Galvão Barboza Maria de Lourdes Silva de Arruda Morais ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2019-05-07 2019-05-07 24 1 89 95 10.5335/rfo.v24i1.8905 Influência do polimento e tipo de solução extrínseca na pigmentação de restaurações de resina composta http://www.seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8877 <p>Objetivo: avaliar a pigmentação de restaurações de resina composta (RC) submetidas a diferentes métodos de polimento. Materiais e método: foram realizadas restaurações de RC classe V em 80 dentes bovinos, corpos de prova, divididos em dois grupos experimentais: G1, polimento com Ultra-Gloss, e G2, polimento com um sistema que utiliza uma ponta siliconada impregnada com abrasivo, Enhance. Após, todos os grupos experimentais foram submetidos a soluções pigmentantes de café, chimarrão e refrigerante, 2 vezes ao dia, por 5 minutos, num período de 15 dias. Os corpos de prova foram analisados pela coloração da RC através de um colorímetro utilizando o sistema CIE-Lab. Aplicou-se a análise de variância seguida do método de comparação múltipla de Tukey, quando observada diferença significativa entre os corpos de prova. Resultados: os resultados mostraram que houve diferença estatística nos valores de médios (valor-p &lt; 0,05), sugerindo o café com variação mais elevada; também para as variações entre a condição experimental (valor-p &lt; 0,05), com exceção de delta a (valor-p = 0,817). Conclusão: o tipo de método para polimento de restaurações em RC não apresenta associação significativa com a pigmentação do material, sendo que esta está relacionada com o tipo da solução corante e com o tempo de exposição do compósito às pigmentações.</p> Ingrid Poletto de Oliveira Ilda Arbex Chaves Freitas Carine Weber Pires Thais Camponogara Bohrer ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2019-08-02 2019-08-02 24 1 96 103 10.5335/rfo.v24i1.8877 Conhecimento dos agentes comunitários de saúde sobre as disfunções temporomandibulares no município de Sobral, Ceará http://www.seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/9019 <p>Objetivo: verificar o conhecimento dos agentes comunitários de saúde (ACS) sobre as disfunções temporomandibulares (DTMs) no município de Sobral, Ceará. Materiais e Método: trata-se de uma pesquisa observacional transversal, quantitativa, realizada entre janeiro e março de 2014. Foram avaliados 158 ACS que responderam um questionário composto por 10 questões sociodemográficas e 16 perguntas relacionadas ao conhecimento sobre DTMs. &nbsp;A análise estatística foi realizada no Statistical Package for the Social Sciences (SPSS), versão 17.0, por meio dos testes Qui-Quadrado e Exato de Fisher, com significância de 5%. Resultados: observou-se que 73,4% dos ACS desconhecem as DTMs e 83,5% nunca receberam ensinamento sobre o tema. Dos ACS que tinham recebido ensinamento, 100% identificaram alguma possível causa de DTMs; dos que tinham ensino médio completo, 33,6% identificaram pelo menos um sintoma de DTMs. Conclusão: os ACS com maior grau de instrução e que receberam capacitação prévia são os que mais conhecem e, consequentemente, melhor identificam causas e consequências das DTMs, orientando o paciente adequadamente. Evidencia-se, portanto, o desconhecimento desses agentes sobre as DTMs, justificando-se a necessidade de realizar capacitações com esses indivíduos, para que tenham um maior conhecimento sobre o assunto e possam orientar corretamente a população.</p> Millane Teles Portela de Oliveira Luiz Genésio Freitas Neto Raul Anderson Domingues Alves da Silva Ana Karine Macedo Teixeira Mariana Ramalho de Farias Hellíada Vasconcelos Chaves ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2019-08-02 2019-08-02 24 1 104 113 10.5335/rfo.v24i1.9019 Comparação das medidas extraorais com as medidas intraorais na confecção da prótese total http://www.seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/7086 <p>O edentulismo é um problema bastante comum, e o conhecimento adequado da anatomia e fisiologia da cavidade oral é essencial na recuperação e equilíbrio neuromuscular do sistema estomatognático. O uso das linhas de referência juntamente com o plano oclusal orientam o posicionamento dos dentes artificias, que são utilizados para construção das próteses totais. Objetivo: Comparar as medidas extra-orais com as intra-orais da largura dos dentes anteriores com as medidas das linhas de referências preconizadas na literatura para confecção de uma prótese total. Métodos: Para a realização da pesquisa, foi utilizado o banco de dados da pesquisa análise facial e dentária na cidade de Vitória da Conquista, que é composto por 50 indivíduos de ambos os sexos, onde, realizou-se uma análise dentária e facial com auxílio de fotografias. Resultados: Foi observado que a maioria dos indivíduos analisados não apresentaram coincidência entre a largura dos dentes com as linhas de referência, e que as mulheres a maioria não apresentaram coincidência entre e a largura da asa do nariz (8,3%) em relação aos homens (91,7%) com p = 0,001. Conclusão: As linhas de referência não foram coincidentes na maioria dos casos.</p> Dayse Brochine Dourado Almeida Letícia Santos Teles Caroline Dias Ferreira Texeira Thayse Pithon Quadros Ravazzi Lara Correia Pereira ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2019-08-02 2019-08-02 24 1 114 119 10.5335/rfo.v24i1.7086 Tratamento com MTA Repair HP de extensa perfuração radicular após iatrogenia: relato de caso http://www.seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/9006 <p>Objetivo: relatar um caso clínico de perfuração radicular causada por iatrogenia, em terço cervical e médio de um incisivo central superior, dente 21, com presença de lesão óssea periapical. Relato de caso: clinicamente, pôde-se constatar ausência de edema e fístula. Na avaliação da condição pulpar e dos tecidos perirradiculares, o dente apresentou dor na palpação, ausência de mobilidade e de dor em percussão vertical e horizontal. Após os exames de imagem obtidos por meio de tomografia computadorizada de feixe cônico (TCFC; Prexion 3D), constatou-se lesão perirradicular extensa, canal radicular obliterado e perfuração radicular em face vestibular após tentativa de acesso cirúrgico. Como escolha de tratamento, optou-se por recuperar o trajeto original do canal de maneira a obter acesso intracanal, realização do preparo químico-mecânico e obturação pela técnica do cone único, para posteriormente promover o selamento adequado da perfuração com MTA Repair HP (Angelus, Londrina, PR, Brasil). Após seis meses, o dente apresentava-se assintomático e, radiograficamente, observou-se o reparo da lesão periapical. Considerações finais: o correto planejamento, o conhecimento dos materiais utilizados e a abordagem terapêutica foram de suma importância para o manejo adequado do caso.</p> Felipe de Oliveira Resende Ryhan Menezes Cardoso Nathalia Marília Pereira Ferraz Rafaella Maria Silva de Souza Glauco dos Santos Ferreira ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2019-08-02 2019-08-02 24 1 120 126 10.5335/rfo.v24i1.9006 Fratura condilar em criança de 4 meses: relato de caso http://www.seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/7898 <p>Objetivo: apresentar um relato de caso clínico de uma criança de 4 meses de idade que sofreu uma fratura do côndilo após queda e foi submetida a tratamento conservador, discutindo aspectos que determinaram a opção por esta conduta. Relato de caso: paciente apresentava, no exame clínico, discreto edema na região do mento e não apresentava limitação da abertura bucal. Devido a estes achados clínicos e à idade do paciente, mesmo com imagem tomográfica evidenciando a fratura condilar, optou-se pela realização de tratamento conservador e acompanhamento clínico do paciente. Considerações finais: a decisão da conduta terapêutica deve ser baseada em exames físicos, clínicos e imaginológicos do paciente. Em pacientes muito jovens, como o relatado neste caso, é preciso ter cautela com a indicação dos procedimentos a serem realizados, pois é um paciente que está em intenso desenvolvimento e crescimento. O acompanhamento em longo prazo da manutenção de movimentação fisiológica da articulação temporomandibular do paciente também é fundamental para que se tenha sucesso no tratamento escolhido, evitando-se patologias como a anquilose ou outras alterações que dificultem uma abordagem mais conservadora ou minimamente invasiva.</p> Vinícius Toniolli Lucas Bozzetti Pigozzi Rafael Morawski Vinicius Salim Silveira Leonardo Tonietto Thiago Calcagnotto ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2019-08-02 2019-08-02 24 1 127 131 10.5335/rfo.v24i1.7898 Displasia cemento-óssea florida: relato de dois casos tratados por diferentes abordagens http://www.seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/9080 <p>Objetivo: relatar dois casos de displasia cemento-óssea florida, descrevendo a evolução clínico-radiográfica ao longo de 5 anos em um paciente assintomático e a abordagem cirúrgica em um caso sintomático. Relato de caso 1: paciente, melanoderma, sexo feminino, 56 anos de idade, encaminhada ao Serviço de Cirurgia Bucomaxilofacial da Universidade Federal da Bahia, por cirurgião-dentista clínico que notou alterações imagiológicas em radiografia panorâmica de rotina. Apesar da importante extensão da lesão em maxila e mandíbula, não havia qualquer sintoma ou sinal clínico de infecção. A paciente foi acompanhada durante 5 anos, com exames de imagem bianuais e medidas clínicas profiláticas. Relato de caso 2: paciente, melanoderma, sexo feminino, 57 anos, apresentou-se ao ambulatório de cirurgia queixando-se de atraso em cicatrização após remoção de um dente. A radiografia panorâmica e a tomografia computadorizada, em conjunto com dados clínicos, permitiram o diagnóstico de displasia cemento-óssea florida com infecção secundária. A paciente foi abordada por meio de osteotomia em região do defeito em mandíbula. A análise microscópica do espécime obtido confirmou a alteração displásica cementoide. Os sinais e sintomas regrediram e a paciente segue em acompanhamento. Considerações finais: a displasia cemento-óssea florida, portanto, é uma doença pouco frequente, cujas manifestações podem demandar diferentes abordagens. É importante o domínio clínico do cirurgião-dentista, uma vez que o diagnóstico equivocado pode guiar a escolhas terapêuticas com resultados insatisfatórios.</p> Elias Almeida dos Santos Eduardo Francisco de Deus Borges Lucas da Silva Barreto Carlos Vinícius Ayres Moreira Christiano Sampaio Queiróz ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2019-08-02 2019-08-02 24 1 132 140 10.5335/rfo.v24i1.9080 Avaliação da efetividade de tratamentos conservadores para disfunções temporomandibulares miogênicas: revisão integrativa da literatura http://www.seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8626 <p>Objetivo: revisão integrativa sobre os principais métodos de tratamento conservador para disfunção temporomandibular, sendo eles: placa oclusal, aconselhamento e farmacoterapia. Materiais e método: a busca foi feita nas bases de dados PubMed, SciELO, Lilacs e Google Acadêmico, utilizando os seguintes descritores: “<em>counseling and temporomandibular joint</em>”; “<em>counseling and facial pain</em>”; “<em>counseling and temporomandibular joint dysfunction syndrome</em>”; “<em>counseling</em> <em>and temporomandibular joint</em> <em>and drug therapy</em>”; e “<em>counseling and drug therapy and facial pain</em>”. Resultados: no total, foram encontrados 314 estudos nesta pesquisa, porém, somente 8 foram incluídos no estudo. Esses comprovam a eficácia desses métodos de tratamento, fazendo com que o paciente obtenha diminuição da sintomatologia dolorosa, melhora das funções mastigatórias, além de proporcionar um alívio na tensão muscular, devido ao relaxamento das estruturas relacionadas. A placa oclusal tende a diminuir as forças oclusais aplicadas, redistribuindo a carga mastigatória sobre as superfícies oclusais. Alguns fármacos (anti-inflamatórios, antidepressivos e relaxantes musculares) são capazes de minimizar a sintomatologia dolorosa, proporcionando uma melhora na qualidade do sono e a redução de episódios de dor intensa. Por sua vez, o aconselhamento orienta os pacientes para que possam evitar atitudes que piorem sua doença, educando-os e conscientizando-os sobre seus hábitos parafuncionais, além de reduzir os fatores causadores de sintomatologia dolorosa. Conclusão: conseguimos observar que esses tratamentos apresentam índices de sucesso relevantes, quando se referem à diminuição dos sintomas, especialmente o aconselhamento, que ainda é uma terapia conservadora pouco explorada. Faz-se necessária a realização de mais estudos neste campo, para que sejam obtidos resultados cada vez mais concretos e conclusivos.</p> Bruna Fonseca Duarte Raul Antonio Cruz Myrian Camara Brew Eduardo Grossmann Caren Serra Bavaresco ##submission.copyrightStatement## https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2019-08-02 2019-08-02 24 1 141 147 10.5335/rfo.v24i1.8626 Interações medicamentosas de interesse em odontologia http://www.seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/8807 <p>Objetivo: evidenciar a importância do conhecimento farmacológico na odontologia e identificar as principais interações medicamentosas que podem ocorrer nesse âmbito, fornecendo informações para uma prescrição mais segura e eficaz. Revisão de literatura: foi possível observar que as classes mais prescritas na prática odontológica são os anti-inflamatórios não esteroidais (Aines), antibióticos e analgésicos. As interações mais expressivas em relação aos Aines são com anticoagulantes, provocando aumento de risco de sangramento, fármacos anti-hipertensivos, reduzindo a eficácia anti-hipertensiva, e Lítio, aumentando a toxicidade dessa droga; além disso, podem interagir com fármacos como Efavirenz ou Naltrexona, potencializando risco de lesão hepática. Para antibióticos, as interações mais comuns são: com etanol, podendo ocasionar reação tipo dissulfiram; com Etinilestradiol, comprometendo a eficácia contraceptiva; além de interações importantes com anticoagulantes, Isotretinoina e Metotrexato. Opioides associados a benzodiazepínicos ou a outros depressores, como a Amitriptilina, podem resultar em profunda sedação; interações com a Fluoxetina podem diminuir a analgesia. Considerações finais: há significativa possibilidade de interações medicamentosas na odontologia, podendo comprometer a saúde dos pacientes, sendo importante o conhecimento do cirurgião-dentista sobre as possíveis interações e seus potenciais riscos, a fim de evitar complicações durante o tratamento.</p> Lisiane Marcelli Dalmédico Ioris André Demambre Bacchi ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2019-08-02 2019-08-02 24 1 148 154 10.5335/rfo.v24i1.8807 Interação entre disfunções temporomandibulares, diagnósticos e modalidades de tratamento http://www.seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/9003 <p>Objetivo: esclarecer a importância de interação diagnóstica, tratamento e desordens temporomandibulares. Revisão de literatura: a necessidade de conhecimento para avaliar o funcionamento do sistema estomatognático identificando possíveis desordens temporomandibulares e mialgias faciais é de suma importância. Por meio de anamnese e exame clínico detalhado, é possível selecionar e instituir um plano de tratamento. Tratar desordens temporomandibulares e mialgias faciais associadas às deformidades dentoesqueléticas depende de um diagnóstico correto e, principalmente, de um plano de tratamento adequado, pois, havendo equívoco, poderá resultar em um mau prognóstico. As modalidades de tratamento das desordens articulares incluem os tratamentos conservadores e os não conservadores. Presume-se que a grande maioria dos pacientes que buscam um tratamento cirúrgico baseiam-se nas recomendações dos ortodontistas, porém, nem sempre enfocam os aspectos esqueletais de uma má oclusão severa, o que pode não ser conduzido da maneira mais adequada para o reestabelecimento da funcionalidade facial. Considerações finais: condutas terapêuticas instituídas nas desordens temporomandibulares não orientadas, descartando hipóteses fatoriais diversas, podem comprometer um futuro tratamento ou agravar a situação patológica presente.</p> Renato dos Santos Grasielli Varnier Montibeller Mara Lucia Campos Karen Correa Oliveira ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2019-08-02 2019-08-02 24 1 155 161 10.5335/rfo.v24i1.9003 Influência de inibidores de metaloproteinases na degradação da camada híbrida http://www.seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/9119 <p>Objetivo: realizar uma revisão de literatura acerca da eficácia de utilização da clorexidina (CHX) e de outros tipos de inibidores de metaloproteinases (MMPs) na resistência de união da camada híbrida. Métodos: a busca bibliográfica foi realizada na base de dados PubMed, nos meses de novembro e dezembro de 2018. A pesquisa ocorreu em três fases, com os descritores previamente selecionados. Foram incluídas publicações dos últimos 10 anos no formato de pesquisas científicas realizadas <em>in vitro </em>ou <em>in vivo. </em>Após análise, obedecendo aos critérios de inclusão e exclusão, foram incluídos sete estudos na presente revisão. Resultados/Revisão de literatura: na interface adesiva, os estudos mostram que as MMPs são ativadas durante a etapa de ataque ácido realizada nos protocolos de aplicação de sistemas adesivos, podendo ser ativada tanto por procedimentos adesivos com condicionamento ácido prévio como por sistemas adesivos autocondicionantes. Além da CHX, outras substâncias foram pesquisadas e se mostraram eficazes na inibição de MMPs. Considerações finais: por meio da inibição da atividade das MMPs, é possível obter uma maior durabilidade da interface adesiva e uma menor degradação hidrolítica do colágeno presente na camada híbrida.</p> <p><strong>Palavras-chave: </strong>Metaloproteinases da matriz. Clorexidina. Inibidor de Protease. Adesão dentária.</p> <p>&nbsp;</p> Erika Thaís Cruz Silva Marcelo Gadelha Vasconcelos Rodrigo Gadelha Vasconcelos ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2019-08-02 2019-08-02 24 1 162 169 10.5335/rfo.v24i1.9119