Comakership: um escopo inovador no conceito de alianças estratégicas logísticas

  • Márcio Marins
  • Cássia Aparecida Pasqual

Resumo

Este artigo tem como objetivo identificar os riscos operacionais no canal logístico da Metal Company Ltd. decorrentes do fluxo de suprimentos em escopo convencional de reposição dos materiais e propor um novo modelo do processo de reposição de materiais através da formação de alianças estratégicas, para, por fi m, identificar em que grau o conceito de Comakership contribui para criação de diferenciais competitivos logísticos frente às incertezas de mercado. Para isso, a metodologia utilizada foi um estudo de caso separado em três momentos diferentes: a identificação dos riscos operacionais causados pelos principais fornecedores; a criação de uma nova proposta de alianças estratégicas e esta, por sua vez, comprovada com a implementação da nova proposta. Como principais resultados pode-se constatar que o comakership contribui significativamente para a redução de riscos operacionais e criação de diferenciais competitivos logísticos entre empresa-fornecedor, o que foi corroborado com o estudo na Metal Company, a qual ampliou muito sua efi ciência no canal de suprimentos ao trabalhar de forma cooperada com seu principal cliente. Palavras-chave: Alianças estratégicas. Comakership. Local sourcing. Parcerias. Riscos operacionais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Márcio Marins
Pós-graduado em Economia e Gestão Empresarial pela Universidade de Passo Fundo. Bacharel em Administração de Empresas com Habilitação em Comércio Exterior. Supervisor de Compras da Endosul/Eisenmann. Professor do Instituto de Desenvolvimento Educacional do Alto Uruguai, Campus de Caxias do Sul.
Cássia Aparecida Pasqual
Mestra em Agronegócios pela UFRGS. Professora da Faculdade de Ciências Econômicas, Administrativas e Contábeis da Universidade de Passo Fundo.
Como Citar
Marins, M., & Pasqual, C. (1). Comakership: um escopo inovador no conceito de alianças estratégicas logísticas. Revista Teoria E Evidência Econômica, 18(39). https://doi.org/10.5335/rtee.v0i39.3437

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##