Desempenho das exportações brasileiras de frutas in natura (1996-2007): uma análise sob a ótica do modelo gravitacional

  • Vinicius Vizzotto Zanchi
  • Écio de Farias Costa Departamento de Ciências Econômicas da Universidade Federal de Pernambuco.
  • Fernanda Schwantes Universidade de São Paulo
  • Leonardo Ferraz Xavier Universidade Federal de Pernambuco.

Resumo

Este trabalho estima os efeitos da distância entre o Brasil e os países importadores de frutas frescas e da renda dos países envolvidos nesse comércio sobre as exportações brasileiras de frutas in natura. A análise é conduzida à luz do modelo gravitacional, ferramental teórico-analítico adotado neste estudo, o qual considera que o comércio bilateral entre países depende do seu produto interno bruto, que contempla fatores indicativos de oferta e demanda potencial total dos países, e da distância entre eles, que representa fator de resistência ao comércio. Os resultados encontrados são condizentes com a teoria econômica, ratificando o efeito negativo da distância entre os países sobre o comércio de frutas frescas e o efeito positivo do produto interno bruto dos países envolvidos no comércio.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2013-12-19
Como Citar
Zanchi, V., Costa, Écio, Schwantes, F., & Xavier, L. (2013). Desempenho das exportações brasileiras de frutas in natura (1996-2007): uma análise sob a ótica do modelo gravitacional. Revista Teoria E Evidência Econômica, 19(41). https://doi.org/10.5335/rtee.v0i41.3731