Comércio internacional de terras e seus reflexos na segurança alimentar dos países africanos

  • Miguelangelo Gianezini UNESC
  • Clandio Favarani Ruviaro UFGD
  • Fernanda Scharnberg Brandão UFRGS
  • Alex Leonardi DIEESE

Resumo

O comércio internacional contempla atualmente um novo segmento, o de terras estrangeiras, no qual países que possuem deficiências em terrenos aráveis têm especulado e comprado grandes espaços em outros países, o que pode comprometer a sustentabilidade alimentar desses últimos. A questão norteadora deste estudo e seu objetivo residem em apontar alguns reflexos para a segurança alimentar advindos do comércio internacional de terras em países africanos entre os anos de 2000 e 2010. Metodologicamente – sob a ótica das teorias do comércio internacional e dos stakeholders – foram realizados: revisão dos conceitos de comércio internacional de terras, definição de segurança alimentar e caracterização da área de abrangência no continente africano; e levantamento de dados documentais e estatísticos que aliam e/ou confrontam esses elementos na década passada. Constatou se que os investimentos estrangeiros podem promover incontestáveis mudanças no panorama da produção agropecuária em alguns países africanos, onde a estagnação agrícola e a insegurança alimentar das últimas décadas podem ser revertidos, com melhoria da infraestrutura, aumento da produtividade e possibilidade de geração de emprego e fornecimento de parcela dos alimentos para a população local; ou agravados, com especulação imobiliária e exclusividade de fornecimento da produção aos países estrangeiros

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2013-12-19
Como Citar
Gianezini, M., Ruviaro, C., Brandão, F., & Leonardi, A. (2013). Comércio internacional de terras e seus reflexos na segurança alimentar dos países africanos. Revista Teoria E Evidência Econômica, 19(41). https://doi.org/10.5335/rtee.v0i41.3732