Os determinantes do investimento direto estrangeiro na década de 1990: um estudo teórico

  • Douglas Alcantara Alencar

Resumo

Este trabalho busca identificar os determinantes do investimento direto estrangeiro (IDE), passando pelo modelo clássico de Vernon, um dos primeiros a criticar as teorias de comércio baseado na teoria das vantagens comparativas, e na mesma linha, pelo pressu-posto por Dunning, que, para entender a questão do IDE, pensou a teoria do paradigma eclético, formulada a partir da avaliação dos determinantes desse tipo de investimento de um ponto de vista eclético. De modo geral, Dunning (1988) tenta agrupar teorias da chamada microeconomia heterodoxa. Stopford faz uma avaliação das formas e estratégias com as quais as empresas têm trabalhado a partir da década de 1990, desde formas de redes internas e externas, como em relação à configuração das empresas transnacionais (ETNs) centralizadas ou dispersas. Assim, dependendo de como os governos locais fize-rem suas políticas industriais e macroeconômicas, maiores volumes de IDE podem ser alcançados. Palavras-chave: Comércio internacional investimento direto estrangeiro. Empresas transnacionais

Downloads

Não há dados estatísticos.
Como Citar
Alencar, D. (1). Os determinantes do investimento direto estrangeiro na década de 1990: um estudo teórico. Revista Teoria E Evidência Econômica, 17(37). https://doi.org/10.5335/rtee.v17i37.4229