RELAÇÕES INTERSETORIAIS ENTRE A DEMANDA FINAL E O COMÉRCIO INTER-REGIONAL NO MERCOSUL: UMA ABORDAGEM INSUMO-PRODUTO

  • Marco Antonio Montoya

Resumo

O artigo caracteriza, no Mercosul, as relações intersetoriais entre as demandas finais e o comércio inter-regional. Para isso: a) apresenta a estrutura do modelo insumo-produto do Mercosul (1990); b) analisa a dimensão econômica dos mercados da Argentina, Brasil, Chile e Uruguai e c) avalia o comércio inter-regional induzido pela demanda final. Verificou-se que as oportunidades relacionadas à demanda, num primeiro momento, são substancialmente maiores para as outras economias do que para o Brasil. Porém, devido à necessidade estrutural das outras economias por importações de bens de capital e de diversos materiais para o funcionamento de suas indústrias, os resultados sugerem que o Brasil, por apresentar maior desenvolvimento industrial, se constituirá num grande fornecedor desses produtos na região. Portanto, conclui-se que os mercados que fazem parte do Mercosul são potencialmente complementares para uma maior interdependência comercial. Palavras-chave: Mercosul, comércio inter-regional induzido, matriz insumo-produto.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Como Citar
Montoya, M. (1). RELAÇÕES INTERSETORIAIS ENTRE A DEMANDA FINAL E O COMÉRCIO INTER-REGIONAL NO MERCOSUL: UMA ABORDAGEM INSUMO-PRODUTO. Revista Teoria E Evidência Econômica, 6(11). https://doi.org/10.5335/rtee.v6i11.4788

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##

1 2 > >>