UMA LEITURA DAS POLÍTICAS INDUSTRIAL E DE CONCORRÊNCIA NO BRASIL SOB ÓTICA SCHUMPETERIANA, DA CONTESTABILIDADE E DO PACTO SOCIAL

  • Ronaldo Rangel

Resumo

O texto debate as políticas industrial e de concorrência implementadas nos últimos anos no Brasil, através de múltiplos ângulos de interpretação, visando, assim, projetar a verdadeira imagem dessas ações econômicas, permitindo um exame mais livre de seus resultados. Por intermédio de uma metodologia não linear, que utiliza e mescla o instrumental oferecido pela abordagem schumpeteriana, pela teoria dos mercados contestáveis e, mesmo, da ciência política strito sensu, pretende-se encontrar novas ilações e conclusões, que, se razoáveis, podem se constituir em pontos de partida para análises mais acuradas sobre o tema proposto. Nesses termos, o artigo alinha-se com a chamada economia crítica e não deve ser encarado como uma crítica per si. Seu objetivo é, tão-somente, discutir os impactos das atuais políticas governamentais sobre o processo e as possibilidades de crescimento do país.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Como Citar
Rangel, R. (1). UMA LEITURA DAS POLÍTICAS INDUSTRIAL E DE CONCORRÊNCIA NO BRASIL SOB ÓTICA SCHUMPETERIANA, DA CONTESTABILIDADE E DO PACTO SOCIAL. Revista Teoria E Evidência Econômica, 7(13). https://doi.org/10.5335/rtee.v7i13.4807