Dívida pública, política monetária e dominância fiscal no Brasil: questões de coordenação de políticas

  • Washington Valeriano dos Santos Filho
  • Ricardo Ramalhete Moreira

Resumo

O presente trabalho analisa a aderência empírica de três hipóteses fiscais aplicadas à economia brasileira: equivalência ricardiana, dominância fiscal e teoria fiscal do nível de preços, para o período 2005-2013, por meio do método de vetores autorregressivos. As evidências demonstram que, das três hipóteses, as duas com aderência estatística seriam a de equivalência ricardiana e a de dominância fiscal, com maior apelo para a última. As funções impulso-resposta ajudam a explicar alguns fatos estilizados do Brasil nos últimos anos, como o desvio inflacionário persistente, os déficits nominais sistemáticos e o crescimento da razão dívida interna/PIB. Palavras-chave: Brasil. Dominância fiscal. Equivalência ricardiana. Teoria fiscal do nível de preços.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2017-03-09
Como Citar
Santos Filho, W. V. dos, & Moreira, R. R. (2017). Dívida pública, política monetária e dominância fiscal no Brasil: questões de coordenação de políticas. Revista Teoria E Evidência Econômica, 22(46). https://doi.org/10.5335/rtee.v22i46.6756