Revista Teoria e Evidência Econômica http://www.seer.upf.br/index.php/rtee UPF Editora pt-BR Revista Teoria e Evidência Econômica 0104-0960 <a rel="license" href="http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/"><img alt="Licença Creative Commons" style="border-width:0" src="https://i.creativecommons.org/l/by-nc-nd/4.0/88x31.png" /></a><br />Todos os artigos estão licenciados com a licença <a rel="license" href="http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/">Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional</a>. <p> </p> Os conceitos emitidos são de responsabilidade exclusiva do(s) autor(es). A simples remessa do trabalho implica que o(s) autor(es) concordam que, em caso de aceitação para publicação, a Revista Teoria e Evidência Econômica (Brazilian Journal of Theoretical and Applied Economics) passa a ter os direitos autorais para a veiculação dos artigos, tanto em formato impresso como eletrônico a eles referentes, os quais se tornarão propriedade exclusiva da Revista Teoria e Evidência Econômica (Brazilian Journal of Theoretical and Applied Economics). É permitida a reprodução total ou parcial dos artigos desta revista, desde que seja explicitamente citada a fonte completa. COMPETITIVIDADE E ORIENTAÇÃO REGIONAL DAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE UVA http://www.seer.upf.br/index.php/rtee/article/view/11392 <p>Este estudo buscou analisar a competitividade e a orientação regional das exportações de uvas frescas produzidas no Brasil, no período 2000 a 2017. Para atingir esse objetivo, utilizaram-se os indicadores de comércio internacional Vantagem Comparativas Revelada (VCR), Taxa de Cobertura (TC) e Índice de Orientação Regional (IOR). Os resultados indicam que, na maior parte do período analisado, o Brasil teve vantagem comparativa revelada. Além disso, durante todo o período, as exportações superaram as importações, e as exportações possuem forte orientação para os dois principais importadores do produto, que são Holanda e Reino Unido. Entretanto, o produto vem perdendo espaço no comércio internacional, portanto, é necessário que haja maiores incentivos à produção de uva para que o país consiga maior inserção nesse mercado, que possui grande potencial.</p> Leticia Favaretto Juliana Favaretto Fernanda Cigainski Lisbinski Daniel Arruda Coronel ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2021-05-28 2021-05-28 26 54 7 32 10.5335/rtee.v26i54.11392 A IMPORTÂNCIA DO ENTORNO PARA A FELICIDADE http://www.seer.upf.br/index.php/rtee/article/view/11778 <p class="western" lang="pt-BR" align="LEFT"><span style="color: #000000;"><span style="font-family: 'Times New Roman', serif;"><span style="font-size: medium;">Busca-se, na literatura empírica, evidências de como variáveis econômicas, institucionais e contextuais influenciam a felicidade dos indivíduos. Após comentar sobre os fundamentos metodológicos e comportamentais que dão sustentação ao artigo, os autores dividem as subseções de acordo com variáveis temáticas. O principal resultado que se sobressai ao longo de todo o trabalho é a importância daquilo que nos cerca para o nosso bem-estar.</span></span></span></p> Abilio Henrique Berticelli de Freitas Stefano Florissi ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2021-05-28 2021-05-28 26 54 33 61 10.5335/rtee.v26i54.11778 A PEDAGOGIA DA EXCLUSÃO NAS POLÍTICAS PÚBLICAS INOVADAS E TECNOLÓGICAS NOS PAÍSES EM DESENVOLVIMENTO http://www.seer.upf.br/index.php/rtee/article/view/12608 <p>O presente artigo tem como escopo uma análise relacionada a pedagogia da exclusão nas políticas públicas inovadas e tecnológicas nos países em desenvolvimento. O olhar recai sobre o período neoliberal, que reduziu a ideia da educação a uma simplificação do processo de ensino-aprendizagem, sustentado pelo capitalismo dos países mais ricos sobre a hegemonia das comunidades aliadas à pobreza. A exclusão da inovação e da tecnologia tornaram dependentes não apenas a produção e os bens de consumos, mas, sobretudo, o conhecimento. Que é o principal aliado para o desenvolvimento económico, político e social? A evidência é tão profunda que a humanidade passa despercebida às conjunturas ideológicas marcadas pela pedagogia da exclusão nas políticas públicas, voltadas para inovação e tecnologia nos Estados periféricos do capitalismo.</p> Rui Quintas da Costa ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2021-05-28 2021-05-28 26 54 62 76 10.5335/rtee.v26i54.12608 IMPACTOS DA FLEXIBILIZAÇÃO DA POLÍTICA MONETÁRIA SOBRE OS AGREGADOS MACROECONÔMICOS http://www.seer.upf.br/index.php/rtee/article/view/12305 <p>No governo Dilma foram implementadas medidas de flexibilização da política monetária. Esse artigo questiona se os instrumentos introduzidos pelo governo foram interpretados como interferências na gestão do Regime de Metas de Inflação pelo Banco Central. Ademais, isso pode ter afetado a credibilidade da política monetária, contribuindo para a perda da estabilidade da inflação. Os métodos de Vetores Autorregressivos e Vetor de Correção de Erros foram utilizados para verificar o impacto entre as variáveis. Os resultados indicam uma forte evidência de que a baixa credibilidade da política monetária prejudicou o funcionamento da âncora nominal no período analisado.</p> Felipe Santos Tostes Graciela Aparecida Profeta ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2021-05-28 2021-05-28 26 54 77 114 10.5335/rtee.v26i54.12305 RELAÇÃO ENTRE OS PREÇOS DOS ALIMENTOS E DAS COMMODITIES AGROPECUÁRIAS http://www.seer.upf.br/index.php/rtee/article/view/12121 <p>O objetivo do presente trabalho foi verificar se há relacionamento de longo prazo e transmissão de preços entre os mercados de <em>commodities </em>agropecuárias e alimentos da cesta básica. Para atingir os objetivos da pesquisa, que envolve a análise da transmissão de preços nos mercados de alimentos e <em>commodities</em>, inicialmente, buscou-se testar a estacionariedade das séries em estudo. Posteriormente, utilizou-se o teste de cointegração de Engle e Granger e o teste de cointegração de Johansen. Para analisar se há uma relação causal entre as séries estudadas, foi realizado o teste de causalidade de Granger. Verificou-se que existe relacionamento de longo prazo entre os preços dos alimentos e das <em>commodities </em>agropecuárias, de forma que as variações nos preços das <em>commodities </em>podem afetar os preços dos alimentos.</p> Kellen Cristina Campos Fernandes Reginaldo Santana Figueiredo ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2021-05-28 2021-05-28 26 54 115 131 10.5335/rtee.v26i54.12121 COMÉDIAS ROMÂNTICAS http://www.seer.upf.br/index.php/rtee/article/view/12104 <p>O presente artigo busca, através de referencial bibliográfico da antropologia do consumo, comunicação, cinema, história e cultura, expor alguns elementos perceptíveis nos filmes do gênero comédia romântica. Para tal propósito, numa acepção interdisciplinar, são apresentados elementos que caracterizam os filmes comédia romântica e o seu contexto social e cultural de origem: os Estados Unidos. Não deixa de ser uma relação hegemônica, que se instala primeiramente como um produto cinematográfico, mas, também, como um meio de propagação ideológica e cultural. Evidenciado fica, ao término deste artigo, que as comédias românticas inscrevem no imaginário público noções existência social, cultural, bem como diferentes formas de consumo, sendo que, assim, estimulam ao <em>american way of life</em> como padrão a ser desejado, ambicionado e seguido, visto que o cinema jamais deixa de ser um veículo de comunicação de massa com amplo apelo e permeabilidade cultural.</p> Cleber Nelson Dalbosco ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2021-05-28 2021-05-28 26 54 132 161 10.5335/rtee.v26i54.12104